Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The diary of a teenager

A girl should be two things: classy and fabulous

15
Set20

Back to school | Sugestões de outfits

Sofia

Hello :) Confesso que este ano me desleixei um pouco com a série de back to school, mas como só começo as minhas aulas em outubro, passou-me um pouco ao lado. Bem, ainda assim, já abordei a maioria dos temas mais comuns de regresso às aulas em anos anteriores (mudança de escola, dicas de estudo, etc...) e penso que estar a repetir-me seria um pouco aborrecido. Portanto, apesar de estar um bocadinho atrasada, já que algumas escolas já iniciaram as suas atividades letivas, penso que nunca é tarde de mais para sugestões de outfits para os primeiros dias de aulas. 

 

Adicionar um título.png

Top | Mom Jeans | ConverseColar

Bem, este primeiro outfit é bastante simples e aquilo que considero prático para um dia de aulas. Para mim, uma das coisas mais importantes é sentir-me confortável, mas gosto também de me sentir igualmente bonita. Sendo assim, uma das peças que não pode faltar no meu guarda-roupa são mom jeans, são a conjugação perfeita entre conforto e conseguem criar qualquer tipo de look, seja mais descontraído ou mais arranjado. Agora no verão gosto muito de combinar com alguns tops, uma vez que como as calças são um pouco mais largas, acho que fica muito giro balançar com uma peça mais justa. No que toca a sapatilhas, confesso que sou bastante básica e gosto dos modelos mais simples, pois são aqueles que tenho mais facilidade para combinar, no entanto, tenho tentado apostar em modelos ligeiramente diferentes. Por fim, acreditem que nunca me podem faltar acessórios e, na minha opinião, conseguem fazer toda a diferença e completar o outfit.

 

Adicionar um título (1).png

T-shirt | Saia Midi | Converse

Vou ser sincera convosco, há cerca de 3 anos atrás tornei-me bastante reticente quanto a t-shirts, achava que não era algo que queria ter no meu guarda-roupa e preferia guardar aqueles 10/12€ para comprar um top, por exemplo. Não vos sei muito bem explicar o porquê, mas penso que talvez me sentia básica e que não acrescentava propriamente nada ao outfit, e foi numa altura em que eu tentava tornar o meu estilo em algo mais classy. Decidi, então, começar a apostar em algumas t-shirts, seja para utilizar com calções, saias ou calças, e posso dizer-vos que adorei o resultado final. Neste look, mais uma vez, tentei combinar estas duas coisas, penso que a saia faz o contraste perfeito com a t-shirt, obtendo esta mistura entre o descontraído e o girly. Para terminar, não podiam faltar um dos meus ténis favoritos de todo o sempre, eu comprei os meus em Janeiro e é impossível não gostar, ficam bem com tudo e acho que mandam imensa pinta.

 

E foi este o post. Já tinha imensas saudades de fazer posts de outfits e espero mesmo que vocês gostem e vos inspire para os vossos primeiros outfits de regresso às aulas! Digam-me nos comentários qual é o vosso outfit favorito e vejo-vos num próximo post <3

10
Set20

12º Ano | Conteúdos e a minha experiência

Sofia

Olá :) Já não passava por aqui há bastante tempo, mas entretanto fui de férias, depois voltei e o meu computador avariou e teve de ir para arranjar, portanto tive mesmo de aguardar até regressar. De qualquer das formas, setembro já chegou, não é verdade? E este ano está a ser muito estranho para mim, porque esta era a altura em que já começava a pensar em material escolar e eram também os meus últimos dias de férias, no entanto, tendo em conta que devido à COVID-19, os exames foram mais tarde e as candidaturas à faculdade também, por consequência, as colocações também só saem no dia 28 de Setembro, o que significa que continuo de férias até aí e devo começar as aulas no início de outubro. Portanto, sem dúvida, que esta série de regresso às aulas vai ser um bocadinho diferente para mim, mas senti que fazia todo o sentido em fazê-la, uma vez que também já posso dar-vos a minha opinião final sobre o ensino secundário, coisa que sei que assusta muitas alminhas desse lado e eu espero conseguir tirar todas as vossas dúvidas e receios.

Hoje vou falar concretamente sobre o 12º ano, o último ano de secundário e, curiosamente, o ano que considerei mais simples. Basicamente, vocês no 12º ano têm 5 disciplinas, sendo que, no caso do curso de ciências e tecnologias, são português, matemática e educação física. Depois existem as disciplinas opcionais, isto é, que vocês podem escolher e, normalmente, depende muito de escola para escola, porque existem certas disciplinas que não têm alunos suficientes para abrir turmas. No meu caso, tive biologia e aplicações informáticas, sendo que não escolhi a última, mas como não abriu turma de psicologia, fui parar ali. Agora vou deixar-vos um pequeno resumo do que foi lecionado em cada disciplina, para ficaram também com uma ideia do grau de dificuldade.

 

back to school.png

➳ Português

Pessoalmente, foi o meu melhor ano a português e que também achei mais interessante. Português durante o secundário foi tornando-se aos bocadinhos numa das minhas disciplinas favoritas, detestei completamente português de 10º ano, gostei do 11º ano, ainda assim achei alguns temas um pouco mais aborrecidos e, por fim, guardei um certo carinho pelo de 12º ano. Começam por dar Fernando Pessoa ortónimo e depois passam para os respetivos heterónimos, Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro de Campos, sendo que gostei particularmente deste último. Confesso que nunca adorei poesia, não sei muito bem ao certo porquê, mas penso que, de forma geral, os alunos têm mais dificuldade a interpretar e eu não era exceção. E bem, 12º ano foi, sem dúvida, o ano da poesia já que também demos a "Mensagem", também de Pessoa. Quanto à "Mensagem" achei bastante interessante, no entanto, achei que alguns poemas eram um pouco mais complexos do que Fernando Pessoa ortónimo ou dos próprios heterónimos, porque envolvem alguma história e se não estiverem 100% contextualizados pode ser mais difícil, mas com a ajuda do professor também se torna mais fácil. Para quebrar um bocadinho esta onda de poesia, demos uns 2 contos que penso que também difere um pouco de escola para escola, e entretanto foi quando se meteu a quarentena pelo meio. Dei os poetas contemporâneos (Eugénio de Andrade, Miguel Torga e Ana Luísa de Amaral) nas aulas online e não senti grande dificuldade, aliás até se torna fácil entender os poemas deles, sobretudo da Ana Luísa de Amaral, uma vez que descreve o seu quotidiano e os temas não são propriamente "complexos" para a nossa idade. E, finalmente, quando voltei ao regime presencial dei o "Memorial do Convento" de José Saramago e adorei completamente. Quando comecei a ler era muito estranho, a escrita de Saramago é muito própria e o facto de não utilizar pontuação fazia-me muita confusão, mas depois é uma questão de hábito e devorei completamente o livro. 

Por isso, quanto a português de 12º ano posso dizer-vos que a matéria é bastante interessante, pelo que a vontade de estudar também vai aumentar e sinto que me enriqueceu muito, senti que ajudou-me a escrever melhor e a alargar os meus horizontes quanto à literatura portuguesa. 

 

➳ Matemática A

Já não é novidade que matemática para mim é um enorme bicho de 7 cabeças. O meu 10º ano ainda foi razoável, já o meu 11º ano foi péssimo, foi o ano em que me senti mesmo desmotivada e perdi todo o interesse pela disciplina, deixei-me mesmo ir ao fundo e, no início do ano letivo, o meu maior goal era superar as minhas dificuldades, até porque teria de fazer exame. Felizmente, tive um novo professor que senti que explicava a matéria com calma e nos dava tempo para exercitar, isto aliado ao tempo que tinha para estudar pelo bom horário que tinha, ajudou-me a subir as minhas notas a matemática e a não sentir grandes dificuldades à disciplina. Começámos com probabilidades, uma matéria que é bastante simples e depois começámos a trabalhar com funções, trabalhámos com logaritmos, trigonometria, derivadas e muitos limites. Honestamente, eu estava mesmo muito assustada com toda a matéria e de não ter grandes bases do ano anterior, mas correu bem e tive o bónus de não fazer exame de matemática, devido à COVID-19, uma vez que não ia utilizar como prova de ingresso. Portanto, penso que no meio de todo o azar, até tive alguma sorte neste ponto, porque não me sentia mesmo preparada para exame e ia ter que perder bastante tempo a estudar para ele e, provavelmente, numa situação normal não iria conseguir focar-me tanto para biologia e, consequentemente, obter os resultados que pretendia.

 

➳ Biologia

Esta foi a minha disciplina opcional, era a única que fazia sentido para mim e a que tinha mais facilidade. Biologia de 12º ano é completamente diferente de 10/11º ano, obviamente que vocês precisam de alguns conceitos e ter algumas noções de meiose e outras coisas, mas é muito simples e é uma disciplina que é suposto ajudar a subir a vossa média, porque lá está é opcional. Basicamente, começam por dar o sistema reprodutor e introduzem novas ideias e esta parte é mesmo muito simples, lembra um bocadinho o 9º ano, sabem? E bem, vou ser sincera, uma vez que a minha professora estava inserida num programa de Erasmus da escola, passava algum tempo fora, então não tivemos algumas aulas, e por isso o 1º Período resumiu-se a isto e a começar a fazer alguma pesquisa para um projeto da disciplina.  Não sei se fazem isto em todas as escolas, sei que em algumas fazem e noutras não, portanto deve ser bastante relativo, na minha o que acontece é o seguinte: temos uma ideia sobre como resolver algum problema científico ou sobre algo que gostaríamos de realizar em laboratório e depois podemos contactar as faculdades e criar parcerias com os professores de lá para nos ajudarem a realizar os projetos, já que têm mais materiais disponíveis nos laboratórios e tudo mais. No fundo, o meu 2º e 3º período resumiu-se a este projeto, o meu grupo criou parceria com a Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, que nos forneceram alguns materiais e realizámos o trabalho prático nos laboratórios da escola. Foi uma grande dor de cabeça, até porque nunca foi um grupo muito funcional, mas conseguimos terminar tudo e com bastante sucesso. No meio deste projeto, tivemos algumas aulas de genética e quando a quarentena começou falámos um pouco sobre cancro e demos seguimento um pouco ao manual. Foi muito atípico e resumiu-se, essencialmente, ao projeto, no entanto, fico feliz por ter tido a oportunidade de realizar aquele trabalho, porque fez-me ser muito mais autónoma em laboratório e a aplicar os meus conhecimentos de ciência na prática. 

 

➳  Aplicações Informáticas B

Eu tenho uma relação de amor/ódio com Aplicações Informáticas. Eu coloquei inglês e depois psicologia como 2ª opção, mas não abriu turma de nenhuma, então fui parar a AI, embora um pouco contrariada. Desde já, AI não é TIC e vocês não aprendem a trabalhar melhor em excel ou word, é completamente o oposto. A base da disciplina é programação, nós começámos pela teoria e programar no caderno, fazíamos programas para calcular o IMC e, por aí em outubro, começámos a passar isso para o computador, utilizávamos Visual Basic e tínhamos de utilizar toda aquela linguagem da programação. Ao início eu até comecei a gostar da disciplina e tive um professor incrível, as aulas dele cativavam imenso, mas à medida que a matéria foi avançando, perdi um bocadinho o gosto e começámos a introduzir muitos conceitos novos e, de certa forma, a turma desmotivou. Ainda assim, o professor era super compreensivo e entendia que a disciplina dele não era propriamente a nossa prioridade, até porque a maioria da minha turma eram pessoas que também preferiam outra disciplina, mas vieram parar ali um bocadinho de paraquedas. Fizemos testes práticos e teóricos, correram super bem e tive boas notas e depois entrou a quarentena e deixámos a programação de lado, sendo que demos multimédia e fazíamos bastantes trabalhos escritos que eram bastantes simples. Não vos posso dizer que adorei a disciplina, porque a um certo ponto já estava um bocadinho cansada e desmotivada, mas foi uma disciplina que me deu 0 trabalho ao longo do ano e isso foi um ponto a meu favor. Se estiverem na mesma situação que estive há 1 ano e foram parar em AI, acreditem que até podem gostar, porque a verdade é que apesar de tudo, vocês realmente começam a entender como realmente tudo é feito no mundo da informática e até se torna engraçado ver como coisas tão simples que utilizámos são feitas, e que por detrás desse programa "simples" está imensa programação.

 

E bem, o 12º ano resume-se a estas 4 disciplinas e foi, sinceramente, o ano mais leve de todo o meu secundário. Apesar dos exames, vocês têm apenas 4 disciplinas para estudar, sendo que duas delas são opcionais, logo não vão exigir tanto de vocês. Por isso, a vossa maior preocupação ao longo do ano é português e matemática e eu não sei muito bem como funciona em outras escolas, mas pelo menos na minha, os horários de 12º ano são mesmo muito tranquilos, eu não tinha aulas à sexta e nos restantes dias tinha sempre tarde livre, então tinha imenso tempo para estudar, para fazer todos os trabalhos com calma e consegui focar-me a cada uma das disciplinas sem ter de andar a correr de um lado para o outro. Sei também que este ano é, mais uma vez, um ano letivo bastante atípico, porque a verdade é que com o vírus vai ser tudo tão diferente e é estranho voltar às aulas sem poder estar propriamente a contactar tão diretamente os nossos amigos, e mesmo com a questão dos horários e turmas desfasadas, é tudo muito diferente e, nesse sentido, vocês podem sentir que não é um ano assim tão leve, ainda assim tentem relativizar a situação, dar o melhor de vocês e vão ver que vai correr tudo bem e vão terminar o secundário em grande :)

Espero muito que este post vos seja útil e vejo-vos num próximo post, beijinhos <3

14
Set19

BTS | O meu material escolar 2019

Sofia

Comecei o meu blog com apenas 12 anos e desde aí que tenho partilhado convosco um bocadinho do meu dia-a-dia, inclusive o regresso às aulas de cada ano letivo que me esperava. Aliás, penso que quem já for da casa desde do inicio deve lembrar-se perfeitamente de quando fui para o 7º ano e estava com algum receio porque ia iniciar uma fase nova, o 3º ciclo. Bem, este ano é o último ano em que me acompanham no ensino obrigatório, digamos assim. Este ano vou para o 12º ano, um ano que é um bocadinho mais do mesmo e, segundo muitos, o mais relaxado do secundário, no entanto eu sinto que há algo de diferente. Não sei explicar bem, mas posso dizer-vos que é estranho pensar que daqui a 1 ano vou estar a partilhar com vocês uma experiência totalmente nova para mim, a faculdade. Embora tenha esta sensação agridoce, não podia deixar de vos mostrar todo o meu material escolar para o ano letivo que aí se aproxima e assim finalmente terminar a saga de regresso às aulas aqui no blog. Portanto, sem mais demoras, vamos lá começar :)

 

be funky.jpg

Caderno BLOG | Marcadores Stabilo | Estojo Stradivarius | Agenda Stradivarius

 

Este ano vou ter apenas 4 disciplinas (5 a contar com educação física) e portanto só comprei 4 cadernos. O ano passado também apostei nesta marca e adorei porque, como podem ver, são mesmo fofinhos e isso dá-me uma motivação extra para estudar. Comprei este com cactos e também uns com gatinhos e com pormenores em rose gold, o que lhes deu um toque muito chic. Para além do meu típico material de escrita, comprei estes marcadores em tom pastel porque, sejamos honestos, são L-I-N-D-O-S. No que toca ao estojo, o ano passado comprei um da Make Notes e ainda o acho muito giro, mas achei que estava na altura de fazer um pequeno upgrade e utilizei este que a minha irmã comprou o ano passado e praticamente só o usou durante o primeiro semestre da faculdade. E, finalmente, mostro-vos a agenda que escolhi para este ano letivo. É da Stradivarius e depois de alguns problemas (tive de a trocar), posso dizer-vos que gostei do facto de ter imenso espaço para me organizar e além disso é também muito fofinha, não acham?

 

E é este o meu material escolar para o ano letivo 2019/2020. Não vos consegui indicar os links porque não encontrei, mas tenho a certeza que encontram facilmente qualquer um destes artigos em alguma papelaria ou hipermercado. Espero que tenham gostado e termino assim esta saga de regresso às aulas, um beijinho e vejo-vos num próximo post <3

10
Set19

BTS | Amizades Tóxicas & Dicas

Sofia

Penso que todos nós pelo menos uma vez na vida já lidámos com amizades tóxicas. Muitas vezes é inevitável, fazemos amizade, parecem pessoas extremamente simpáticas e que nos vão apoiar em tudo e depois revelam ser precisamente o contrário. Felizmente, ao longo dos anos tenho aprendido um pouco sobre isto, comecei a crescer e a ver as coisas de uma outra forma e, sinceramente, sinto que agora consigo ter uma perspetiva diferente das pessoas e escolher muito melhor as minhas amizades. Apesar de continuar a aprender um pouco sobre isto todos os dias (e penso eu ao longo de toda a vida), vou trazer-vos algumas dicas que reuni até ao dia de hoje sobre este assunto.

 

Vamos falar sobre... Amizades Tóxicas (1).png

 

1- Nunca trocar amizades antiga por amizades novas

Muitos de vocês podem achar esta dica um pouco parva, mas eu gostaria que alguém me tivesse dito isto no inicio do meu secundário. Basicamente, eu hoje não falo com ninguém da minha turma de 9º ano porque eu não me identificava com ninguém e a única pessoa com que mantenho contacto é a Sara, uma das minhas melhores amigas. Quando fui para o secundário estava mesmo entusiasmada porque era a minha oportunidade para criar o grupo de amigos que sempre quis e posso dizer-vos que isso aconteceu e algumas pessoas desse grupo eu adoro e são excelentes amigos. No entanto...as minhas duas amigas mais próximas desse grupo não corresponderam às expectativas. Quando as conheci achei que eram mesmo divertidas, mesmo parecidas comigo e comecei a deixar de lado amizades bem mais antigas e muito mais verdadeiras. Comecei a perceber que não eram assim tão fixes no 11º ano, quando ficámos todas juntas na sala e comecei a reparar que elas só faziam uma coisa: julgar os outros por tudo e por nada. Foram várias as vezes em que eu ouvia comentários mesmo maus e por coisas tão simples, como por querer escolher biologia e inglês no 12º ano. Cansei-me e no final do ano não tive problemas nenhuns em cortar as conversas com elas, percebi que não eram pessoas que eu queria manter por perto e percebi também que tinha sido tão parva em valorizar uma amizade de 1 ano e afastar-me um pouco de uma amizade com mais de 5 anos. Portanto, o meu maior conselho é mesmo não se afastarem daqueles amigos que vocês têm a certeza que estão lá para vocês, amizades novas são sempre bem-vindas e, muito provavelmente, são para a vida também, mas isso não significa que tenham de abandonar as mais antigas. 

 

2- Deixar de usar gossip como algo para fazer ligação

Quando queremos fazer amizade com alguém parece que fazer gossip nos aproxima das pessoas e estamos a construir grande amizade, mas na verdade estamos a fazer precisamente o oposto. Eu própria já fiz gossip em relação a outras pessoas e curiosamente foi com as raparigas que vos falei há pouco e arrependo-me mesmo disso. Fazer gossip não é bom, simplesmente estamos a mencionar algo sobre alguma pessoa que não está presente e isso não acrescenta nada à nossa vida. Também foi este ano que eu percebi isto e foi quando caí na realidade de que gossip é um hábito bastante tóxico e se a vossa amizade for mesmo verdadeira com alguém não precisam de estar a falar da vida de x ou y para terem assunto ou confiança. Há uns tempos li isto no Instagram, numa das minhas páginas favoritas sobre o feminismo e vou deixar aqui esta frase: gossiping may seem like you're creating an emotional connection between you and a friend but in reality, you are breaking down trust and causing pain. Try this out: before mentioning something about another person who is not present, take a pause and ask yourself: what is my intention with this conversation? Am I being kind? Let's work on breaking these toxic habits in our friendships.

 

3- Não ter medo de responder ou dizer não

Amigos tóxicos são aqueles amigos que são os primeiros a tomar iniciativa para vos rebaixar. Às vezes até podem dizer naquele tom de brincadeira, mas se for algo que vos magoe ou incomode vocês têm todo o direito de responder a isso. Eu sempre fui aquele tipo de pessoa que costumava ouvir algo que não gostava e guardava isso para mim. Ao longo do tempo fui percebendo que isso era errado e que assim as pessoas que faziam aquela piada desnecessária não percebiam que me estavam a magoar com isso. Por isso, não tenham medo de responder e defenderem-se, não tenham medo de dizer não. Mesmo que vos digam que era só uma piada, se essa piada vos magoa é mais do que válido vocês pedirem para a brincadeira acabar. Eu tenho aprendido mesmo muito isto, nós não nos podemos deixar acanhar e às vezes é mesmo necessário falar. 

 

4- Cortar pessoas tóxicas não é errado

Malta, se vocês têm amizades tóxicas não há mal nenhum em afastarem-se dessas pessoas. Felizmente, eu tive a sorte de ficar numa turma diferente das 2 raparigas que se demonstraram muito falsinhas ao final, mas se isso não tivesse acontecido eu própria ia pôr ali um STOP. No final do ano comecei a afastar-me e a tentar estar com mais pessoas da minha turma e quando só estávamos nós fazia aquela conversa de circunstância. Acho que às vezes temos aquela sensação de que vamos ser rudes ou algo do género, mas se vocês estão rodeados de pessoas que não vos querem bem e não vos vão apoiar...cortem isso. 

 

Penso que estas são as minhas 4 grandes dicas. Muito sinceramente, uma coisa que eu tenho vindo a aprender imenso é que não precisamos de um grupo enorme de amigos para sermos felizes e eu posso contar os meus amigos pelos dedos. Prefiro ter poucos, mas bons amigos e que sei que vão estar comigo independentemente de tudo. E no que toca a isto considero-me bastante sortuda, depois de fazer um detox nisto tudo das amizades tóxicas, eu realmente sei que os amigos que tenho me apoiam e eles sabem também que têm todo o meu apoio. Estas amizades de que vos estou a falar são aquelas amizades em que eu não estou com eles a maioria do ano (por exemplo, a minha melhor amiga vive na Suíça e vem cá nas férias de Natal e verão) e posso não falar com eles todos os dias, mas eu sei que posso contar com eles para sempre. Portanto, acho que é isto. Tenho a certeza que ao longo dos anos vou aindar perceber mais sobre este assunto e ter outras vivências, mas tudo o que escrevi foi baseado naquilo que eu experienciei até ao dia de hoje e espero ter ajudado de alguma forma quem está desse lado e esteja a ter alguns problemas em lidar com esta coisa toda dos toxic friends. Vejo-vos num próximo post, beijinhos <3

07
Set19

Style Inspo | 2 looks para a apresentação

Sofia

look 11.PNG

1 | 23

 

look 2.PNG

4 | 5 | 6 | 7

 

Já vos sugeri alguns looks para os primeiros dias de aulas porque é durante essa semana que queremos estar sempre no nosso melhor para causar uma boa impressão. Acho igualmente importante o look para a apresentação porque é o nosso primeiro contacto com a turma (que, no meu caso, vai ser nova) e com o diretor de turma. Assim, deixo-vos aqui estes 2 looks atuais, femininos e mega lindos para arrasarem na apresentação <3

05
Set19

BTS | As maiores dicas para os exames nacionais

Sofia

Quem é da casa já sabe que estou sempre a dizer que o 11º ano me deixou completamente esgotada. Muito sinceramente, é um ano escolar mais simples no sentido em que já estava habituada ao nível de trabalho e de exigência, e na sequência disso consegui subir as minhas notas. No entanto, no que toca ao final do ano, com toda a pressão dos testes finais e a chegada dos exames foi extremamente cansativo. Felizmente esta fase já passou e entretanto já recarreguei as baterias para começar tudo outra vez e, portanto, hoje decidi trazer-vos algumas dicas para este bicho de sete cabeças e que traz alguma ansiedade aos estudantes portugueses, os exames nacionais. Umas semanas antes de fazer exames eu dei algumas dicas, mas agora que olho para trás foi uma decisão um pouco estúpida porque a única referência de exames que eu tinha era os exames de 9º ano e, muito sinceramente, acho o ambiente de exames completamente diferente. Uma vez que já passei por este processo, percebi que algumas coisas podia ter feito de forma diferente e para tentar ajudar quem vai iniciar o 11º ano e está com medo dos exames finais, espero que este post vos possa ser útil no futuro. Assim, sem mais demoras, vamos lá começar :)

 

Capturar.PNG

 

➳ Definir objetivos e conhecer as vossas opções

As inscrições para os exames começam, se não estou em erro, em finais de Março. A minha área é ciências e tecnologias com biologia e nós temos a hipótese de trocar o exame de Física e Química A pelo exame de Filosofia. Se fizerem isto, quero já informar-vos de que não podem concorrer a nenhum curso que tenha como provas de ingresso o seguinte conjunto: Biologia e Física e Química A ou Física e Química A e Matemática. Isto é opção se vocês quiserem arrumar logo com Física e Química, basta ter o 10 na pauta e estão aprovados à disciplina e assim não precisam de a repetir durante 1 ano, na eventualidade de tirarem uma nota baixa em exame e descer a vossa nota interna para 9. Quero também salientar que eu acho que isto deve ser tomado em consideração se vocês tiverem mesmo ideia daquilo que querem seguir, no meu caso eu já tenho bem definido que vou querer enfermagem e a minha prova de ingresso pode ser apenas biologia, ainda assim eu preferi ir a exame de física e química porque eu tinha algum receio de descer a minha nota interna de filosofia e preferi ir a física e química apesar de não precisar do exame. Acho que aqui é mesmo importante vocês saberem jogar com aquilo que é melhor para vocês, se vocês forem bons alunos a filosofia e tiverem a certeza de que não vão precisar do exame de FQ como prova de ingresso, why not? É mesmo uma questão de definirem alguns objetivos, perceberem aquilo que podem usar a vosso favor e têm até Março para tomar uma decisão e increverem-se no exame que precisam.

 

➳ Perceber o que são e para que servem os exames finais nacionais

Aqui está a grande diferença entre os exames de 9º ano e os exames de secundário. O próprio nome diz tudo, os exames de secundário são exames finais, isto é, vão ser estes os exames que vão ser as vossas provas de ingresso e entram na vossa média final. A maioria dos cursos na Universidade do Porto têm como fórmula de acesso 50% para média interna e 50% para provas de ingresso. Algumas universidades como em Lisboa, as provas de ingresso podem ter apenas o peso de 35% ou 40%, variando de curso para curso. Basicamente, os exames nacionais têm o poder de mexer na vossa média interna, penso que já todos sabem que têm um peso de 30% para a nossa nota, portanto se a vossa nota final interna de biologia for de 14 e tiverem 11 no exame, a vossa nota interna vai descer para o 13 e vai ser este 13 que vai entrar na vossa média para a faculdade. O esquema é sempre o mesmo, daí toda a gente se sentir frustrado com esta situação. Nós trabalhámos durante 2 anos para obter uma nota e no espaço de 1h30/2h pode mudar muita coisa. A minha maior dica é mesmo estarem bem informados, tentem tirar todas as vossas dúvidas relativamente a exames junto dos vossos professores. Eles alertam-nos para todas estas situações a nível de notas e médias e entendem o quão complicado pode ser esta fase para nós, eles estão lá para ajudar e não há mesmo ninguém melhor do que eles para nos esclarecerem estas pequenas dúvidas. 

 

➳ Encarar os exames com outra atitude

Antes de ir à 1ª fase de exames, eu própria estava cheia de receios e olhava para os exames como algo mesmo complicado e uma verdadeira tortura porque, de certa forma, é isso que as pessoas nos fazem pensar. Sinto que as pessoas exageram um bocado e tornam este processo ainda mais difícil e fazem-nos sentir ainda mais a pressão porque colocam-nos as ideias erradas na cabeça. Obviamente que não nos vou mentir e não é algo propriamente fácil e requer bastante esforço da nossa parte, mas ao longo de 2 anos temos estado a ser preparados para isto. Na minha escola, desde do 10º ano que os testes seguem a estrutura de exame, têm exercício-tipo exame e outros mesmo retirados de exames ou teste intermédios de anos anteriores. Nós não vamos chegar lá e ver algo completamente diferente daquilo que demos nas aulas, os exercícios são semelhantes aos que temos estado a praticar e, se ouvirem mais relatos de pessoas que já fizeram exames nacionais, elas vão dizer-vos exatamente a mesma coisa: os exercícios são sempre os mesmos. E sim, alguns exercícios têm algumas ratoeiras e podem ser um bocadinho mais "fora" daquilo que estamos habituados, mas é suposto ser assim, é para diferenciar os alunos. Por isso, tentem olhar para os exames não como um bicho de sete cabeças, mas sim como um teste e para o qual vocês estão preparados e têm estado a trabalhar ao longo de 2/3 anos (depende do ano de escolaridade).

 

➳ Há mais do que uma oportunidade

Minha gente, eu só percebi isto depois da 2ª fase de exames. É verdade, só depois de fazer o exame de biologia 2 vezes é que eu percebi que há mais do que uma oportunidade. É perfeitamente normal a nota da 1ª fase não corresponder às vossas expectativas, é normal sair da sala do exame e pensar que correu bem e depois ver os critérios e perceber que afinal não foi assim tão bom. Faz tudo parte do processo, acreditem, e depois até se torna engraçado trocar estas coisas com os vossos amigos porque começa tudo a rir-se da própria desgraça. Ainda assim, tenho-vos a dizer que não é a vossa última oportunidade, vocês têm a 2ª fase e mesmo que não consigam subir aí, ainda têm a opção de se inscreverem no 12º ano, outra vez, no exame de biologia ou de física e química. Vocês têm 4 oportunidades para estes 2 exames, 4 oportunidades. Não desistam, só porque não correu bem 1 ou 2 vezes, não significa que vá correr sempre mal, estejam sempre com um espírito vencedor, otimista e vão conseguir obter os resultados que pretendem.

 

➳ Resolver exames, exames e exames...

A semanas antes dos exames eu ouvia conversas das minhas amigas e era tudo sobre isto: "como se estuda para o exame?" ou "como é que vocês vão estudar?". Sempre soube responder a esta pergunta devido aos ótimos conselhos da minha irmã (thank you <3) que desde cedo me disse que o melhor truque para estudar para qualquer exame, seja de 9º ano ou de secundário, é resolver o maior número de exames possíveis. E aqui entra aquilo que falei há pouco, quando derem conta os exercícios tornam-se repetitivos, mas com dados diferentes ou com um texto ligeiramente diferente e que acabam sempre por nos pedir a mesma coisa. Honestly, aconselho-vos a não perder muito tempo na teoria, convém (obviamente) saber, no entanto não percam tempo a fazer resumos, optem antes por ler aqueles livros de preparação porque têm a informação essencial e se lerem aquilo, falarem um pouco em voz alta e fazerem um pequeno esquema enquanto estão a ler, já é suficiente para relembrarem a maioria da teoria. Além disso, a melhor forma para relembrarem toda a teoria que deram ao longo destes 2/3 anos é mesmo a praticarem, ao fazerem exercícios vão ser obrigados a procurar no livro como se fazia x ou y e quando derem conta já está tudo lá. 

 

E bem, penso que são estas as maiores dicas para os exames nacionais. Muito honestamente, foram as dicas que eu gostava de ter aplicado, a minha irmã já me tinha dito a maioria delas mas acho que é daquelas coisas que nós só percebemos quando passámos pela situação. Também acredito muito que isto está intimamente ligado à nossa maturidade e começámos a olhar para as coisas de um prisma bastante diferente, seja em relação a todo o stress em volta dos exames ou mesmo para o exame em si e para os exercícios. No espaço de 1 ano crescemos bastantes, adotámos novos métodos de estudo e tentámos perceber aquilo que falhou no ano letivo anterior, acho que isto contribui para haver uma certa evolução e, por exemplo, no 12º ano sentirmos outra facilidade nesta etapa. Espero eu conseguir pôr em prática todas estas dicas e conseguir terminar o 12º ano em grande. Finalmente, desejo-vos a maior sorte do mundo, tentem desligar um pouco do assunto e não complicar demasiado as coisas, tentem fazer-se acompanhar de um pensamento positivo, sempre. Um beijinho e vejo-vos num próximo post <3

04
Set19

BTS | Motivação & Manter a mente saudável

Sofia

Estamos cada vez mais perto do inicio de um novo ano letivo e, independentemente do ano escolar,  a verdade é que existe sempre alguma pressão em cima de nós. Quando estava no 8º ano também sentia essa pressão de forma mais ligeira e agora que estou no secundário ainda a sinto mais, afinal de contas tudo o que estou a fazer define, em certa parte, o meu futuro. Com exames, testes, trabalhos, questões-aulas e outros dezenas de coisas, a nossa mente fica cansada porque cansaço psicológico também é algo e é igualmente válido ao cansaço físico. Sendo assim, hoje decidi trazer-vos alguma motivação para enfrentar todo este stress e também vou partilhar convosco as minhas melhores dicas para manter a mente saudável durante o ano.

 

// Nível de motivação: não desiludir a Hermione Granger //

 

Penso que o método que mais funciona comigo no que toca a motivação é mesmo procurar frases. Uma das minhas maiores inspirações no que toca a escola é a Hermione Granger porque...she's the brightest witch of her age, não é verdade? E para além dela, inspiro-me também na Elle Woods, a minha advogada favorita e um símbolo do feminismo e, claramente, na minha irmã que é uma verdadeira #girlboss. Sem dúvida que são as 3 pessoas que mais me inspiram no que toca a escola e, de forma geral, na vida também. E já chega de dispersar, vou deixar aqui as minhas frases favoritas e que, de alguma forma, me dão motivação quando mais preciso e me fazem pensar duas vezes.

 

BeFunky Collagefinal.jpg

BeFunky Collagehp.jpg

BeFunky Collage3939.jpg

 

// Dicas para manter a mente saudável em períodos de stress //

 

➳ Pintar para relaxar

Pode parecer um bocado parvo, mas a verdade é que é bastante útil. Voltar aos livros de pintar é uma excelente opção para relaxar e existem diversas opções, na Tiger gastam no máximo 2€ e têm um grande poder de escolha. Quando preciso de relaxar gosto de pintar um bocadinho e faço-me acompanhar de 1 ou 2 velas, como já é habitual para estes lados. Aproveitem este período de tempo para terem alguma paz interior, para simplesmente pensar em tudo e nada e esvaziar a mente. 

 

➳ Momento de leitura

Comecei a valorizar isto há cerca de 1 ano atrás. Durante o tempo de aulas comecei a ler um livro antes de adormecer e era a coisa mais relaxante de sempre porque conseguia entrar numa dimensão completamente diferente (ok, isso acontece-me sempre que leio um livro mas vocês perceberam a ideia). Existem imensos livros de auto-ajuda mas, sinceramente, o que resulta melhor comigo é mesmo ler os meus típicos romances teen e a minha mente fica logo ocupada com isto e durante esse período de tempo não penso em testes nem nas minhas restantes preocupações.

 

➳ Caminhar e praticar exercício físico

Sabem quando estão na secretária e já não aguentam mais? Em vez de se sentarem no sofá ou ficarem no telemóvel, experimentem caminhar um pouco ao ar livre. Comecei a fazer isto no ano passado e foi extremamente útil porque, além de regressar com muita mais energia, sentia-me muito mais leve. Gosto mesmo muito de caminhar e de vez em quando também vou correr, faço-me sempre acompanhar da minha irmã e durante esse tempo costumo falar muito com ela e também fico com as ideias em ordem e isso deixa-me logo mais calma.

 

// O vídeo mais inspirador de sempre //

E bem, para terminar este post vou deixar-vos aqui este vídeo que é a melhor coisa de sempre. Confesso que já me ajudou bastantes vezes, sempre que me sinto mal com alguma nota ou nervosa com um teste costumo ver este vídeo porque tudo o que ele diz é verdade. A minha parte favorita é: Remember, grades are just one metric and grades matter when that subject matters to you. Because the interesting thing is, in school grades are everything, but in life grades and exams are temporary, but education is permanent. Se tiverem a oportunidade, assistam a este vídeo porque precisamos de ouvir isto mais vezes, de que as nossas notas não definem o quão inteligentes somos, não é por não sermos bons a 1 ou 2 disciplinas que fizemos a escolha errada, as notas não são mais importantes do que a nossa saúde mental e, principalmente, as notas nunca nos vão definir enquanto pessoas. Assistam e não se vão arrepender, acreditem em mim. 

 

 

E termino este post assim, com esta mensagem que, espero eu, seja inspiradora para vocês. Espero que tenham gostado deste post e que estas dicas vos sejam úteis, um beijinho <3

03
Set19

BTS | 2 looks para o regresso às aulas

Sofia

Nos primeiros dias de aulas queremos causar uma boa impressão, não é verdade? E sejamos sinceros, ter o look perfeito ajuda-nos a sentir mais confiantes e isso deixa-nos mais à vontade e, de certa forma, até nos dá alguma motivação para começar o dia. Sendo assim, fiz 2 looks para vocês se inspirarem e para arrasarem neste regresso às aulas :)

 

look 1.PNG

1 | 2 | 3 | 4

 

look 2.PNG

5 | 6 | 7 | 8

 

Qual é o vosso look favorito? Digam-me tudo nos comentários <3

30
Ago19

BTS | Dicas para o 10º ano

Sofia

Não é novidade nenhuma que o ensino secundário é mais exigente do que o ensino básico e isso é perfeitamente normal, uma vez que é neste ciclo que realizámos os exames nacionais que funcionam como provas de ingresso para a entrada na faculdade. Ora, isto juntando ao facto da maioria das pessoas retratarem o secundário como algo mesmo difícil, claramente, que ficámos um pouco apavoradas com o que nos espera. Este ano eu vou para o 12º ano e também tenho os meus receios, mas depois de 2 anos de secundário já me sinto muito mais confiante e à vontade do que quando fui para o 10º ano. A verdade é só uma, o 10º ano é um ano de surpresas e para vos ajudar nesta tarefa, vou deixar aqui algumas dicas que considero importantes para um bom ano escolar.

 

Turquoise Brush Strokes Beach Instagram Post.png

 

➳ Tenta ajustar os teus hábitos de estudo e método de estudo

Já vos contei algumas vezes que a minha adaptação no 10º ano foi difícil porque eu tive que ajustar a forma como eu estudava. Basicamente, até ao 9º ano eu fazia resumos a todas as disciplinas exceto a matemática e na altura era o suficiente para ter um 5 na pauta. Eu não estava habituada a exercitar a teoria e quando cheguei ao 10º ano senti muito isso, eu achava que para biologia e geologia bastava fazer resumos e estava enganada. Ao longo do 10º ano fui aperfeiçoando isto e fui percebendo qual era o método de estudo que funcionava melhor para cada disciplina. Sendo muito sincera, eu acho que isto é daquelas coisas que é impossível praticar antes da escola começar e só se consegue melhorar à medida que vamos entrando em contacto com as disciplinas e vamos crescendo. O maior truque que vos posso dar é mesmo treinar com exercícios de exame, estudem a teoria da forma que entenderem e depois aperfeiçoem isso ao longo do tempo, mas para exercitar essa mesma teoria façam exercícios de exame que podem encontrar no site do IAVE.

 

➳ Uma nota não te define

O 10º ano é, essencialmente, um ano de adaptação. Não digo que todo o ano seja assim, mas o 1º Período e inicio do 2º Período ainda são, de certa forma, uma novidade e existem coisas que vamos percebendo ao longo do tempo. Com isto, é normal que algumas notas não correspondam às nossas expectativas e no meu caso isso acabou por me afetar bastante, fazendo com que perdesse alguma confiança. Após 2 anos olho para trás e percebo que essas notas não definiram o meu percurso escolar e, muito menos, vão alguma vez definir a minha vida. São notas e daqui a uns 5 anos nenhum de nós se vai lembrar delas. Acreditem que sei o quão frustrante é não conseguir atingir as nossas metas, mas lembrem-se que há mais do que 1 oportunidade.

 

➳ Não ser bom aluno a uma disciplina não significa que estejas no curso errado

Sinto que ainda existe algum estigma social em relação a esta questão. É quase como se tivéssemos de ser bons a todas as disciplinas de igual forma para sermos bons alunos ou considerados inteligentes e isso está completamente errado. Já partilhei imensas vezes aqui no blog que sou péssima a matemática, eu e os números simplesmente não dá e eu não tenho qualquer tipo de problema em admitir isso. Foram inúmeras as vezes em que senti que as pessoas reprovavam isso e não percebiam como é que fui para ciências se não sou boa aluna a matemática e porque não gosto da disciplina. Isto para mim não faz qualquer tipo de sentido, é um curso que não está diretamente ligado a engenharia, é um curso que, felizmente, abrange um grande número de áreas e onde em algumas delas nem sequer é preciso matemática. Não gosto de matemática e não me dou com números, mas adoro biologia e química e não ia ser por 1 disciplina que iria deixar de fazer o curso. Com isto quero dizer-vos que se vocês gostam do que estão a fazer, continuem a lutar por isso e volto a repetir-me: um bom aluno não tem, necessariamente, de ser bom a todas as disciplinas e não é isso que o faz mais ou menos inteligente. Todos nós temos capacidades diferentes e não entendo como é que existem pessoas que gostam de inferiorizar os outros simplesmente porque têm dificuldades a uma disciplina. Mais uma vez, não é uma nota que nos define e desde que sejamos bons naquilo que gostámos isso é realmente o que interessa. No meu caso, eu sou boa a biologia e esse conteúdo é, de facto, importante para mim, uma vez que pretendo seguir um curso na área da saúde e porque gosto da disciplina em si. Portanto, não se deixem ficar desmotivados por não terem tão boas notas a 1/2 disciplinas, continuem a tentar e nunca desistam do que gostam.

 

➳ Não compliques o que é simples

Toda a gente sabe que o secundário é exigente e é preciso muito esforço. Ao contrário do ensino básico não basta estudar na véspera dos testes e conseguir uma grande nota, no secundário é essencial haver consistência e estudar regularmente porque a matéria é bastante e é dada num curto intervalo de tempo. E bem, uma coisa que fui percebendo ao longo destes últimos 2 anos é que, sem dúvida, o secundário não é uma brincadeira e o esforço é uma das palavras chave para conseguirmos as notas que precisamos para o curso que desejamos. Para além de esforço é preciso saber relativizar um pouco as coisas, na minha opinião. Ou seja, sinto que tendemos a complicar demasiado as coisas e olhar logo para esta nova fase como um bicho de sete cabeças e a verdade é que não é assim tão difícil quanto isso. O grau de dificuldade nas disciplinas é gradual, a matéria é aprofundada ao longo do tempo e existem conteúdos mais fáceis e outros mais complexos onde, provavelmente, vocês vão sentir algumas dificuldades e ter algumas dúvidas. No que toca a pressão, é perfeitamente normal sentirem alguma, afinal já não estão no ensino básico onde as notas não são essenciais para a nossa entrada na faculdade. Penso que a altura mais complicada do secundário é mesmo a fase de exames, é uma fase stressante e é um ambiente completamente diferente dos exames finais de 9º ano, no entanto, o truque é manter a calma. Com isto tudo, onde quero chegar é que não devem complicar as coisas porque aí é que as coisas ficam difíceis, quando complicámos algo deixamos de ver as coisas como elas são e não devemos fazer isso, devemos tentar manter tudo simples e assim que as coisas se tornam complicadas o truque é pedir ajuda.

 

Penso que estes são os meus maiores conselhos para quem vai agora para o 10º ano. Estas dicas são, de certa forma, coisas que aprendi ao longo destes 2 anos e agora que olho para trás penso que poderia ter feito tudo de uma forma diferente. O ensino básico não nos prepara para o ensino secundário, até ao 9º ano andámos a brincar (sejamos honestos) e este choque inicial faz parte do processo, no entanto, não deve ser encarado como algo mau. Aliás, sinto que o secundário me fez crescer em bastantes aspetos e fez-me olhar para as coisas com outra perspetiva. Portanto, para quem está desse lado e vai iniciar agora esta jornada, desejo-vos a maior sorte do mundo e espero que se façam acompanhar de pensamentos positivo porque isso, sem dúvida, que nos dá outra motivação. Se tiverem alguma dúvida não hesitem em perguntar, podem deixar todas as vossas perguntas na caixa de comentários e eu vou responder a tudo :)

 

E para quem está interessado em saber um pouco dos conteúdos que são lecionados podem ver estas publicações mais antigas. Vou deixar também para outros anos escolares, os de 7º e 8º ano é provável que o programa tenha mudado, não sei bem como essas coisas funcionam. De qualquer das formas, espero que isto seja útil e vos deixe mais calmos. Btw, desculpem se têm de ler as coisas que a Sofia de 13 e 14 anos escreveu, mas eu naquela altura não fazia a menor ideia do que fazia.

 

Conteúdos lecionados no 7º ano

Conteúdos lecionados no 8º ano

Conteúdos lecionados no 9º ano

Conteúdos lecionados no 10º ano  (curso de ciências e tecnologias c/biologia)

Conteúdos lecionados no 11º ano  (curso de ciências e tecnologias c/biologia)

 

Espero que tenham gostado e vejo-vos num próximo post <3

29
Ago19

BTS | Dicas para a mudança de escola

Sofia

Secundário. Como estávamos tão bem na vida do ensino básico, não é verdade? Longe de todas as dúvidas e incertezas que o secundário nos traz. Há 2 anos atrás eu estava no vosso lugar e sentia algum medo porque todo um novo mundo estava à minha espera, ou seja, novas disciplinas e novos amigos. E bem, agora que vou para o 12º ano, penso que todos estes pensamentos foram desnecessários e percebo que a solução é mesmo manter a calma e deixar as coisas acontecerem. Assim, hoje vou partilhar todas as dicas que eu considero importantes para esta grande mudança do ensino básico para o ensino secundário, tentei reunir todas as coisas que fui aprendendo ao longo destes 2 anos e espero que, de alguma forma, vos sejam úteis e vos ajude a passar esta fase.

 

Dicas para a mudança de escola.png

 

➳ Pede a um amigo para visitar a escola contigo

Tal como referi anteriormente, no final do 9º ano também mudei de escola e tinha uma grande oferta de escolas, então decidi escolher a escola secundária que a minha irmã já tinha frequentado e que ficava a uns 15 minutos de casa. Como a minha irmã já conhecia os cantos à casa, fez-me uma visita guiada quando fomos ver as turmas, e isso deu-me imenso jeito para os primeiros dias de aulas porque nunca estive perdida. Se, eventualmente, conhecerem um amigo, primo ou irmão que já frequente a escola ou já tenha frequentado, aproveitem para lhes pedir para visitar a escola convosco para vocês nunca se sentirem perdidos. E acreditem em mim, essa sensação de que a escola é enorme desaparece assim que vocês começam a conhecer tudo, a única coisa que ainda sinto é que parece que vejo gente nova todos os dias na escola porque existem caras que nunca vi na vida ao longo destes 2 anos em que estudo lá, quem nunca?

 

➳ Tenta estar sempre em grupo

Caso não tenham a oportunidade de visitar a escola com ninguém, nos primeiros dias de aulas tentem estar sempre com um grupo de pessoas. Uma coisa que caracteriza as turmas de 10º ano é que há uma enorme diversidade de pessoas, alguns alunos estão a fazer melhoria e, portanto, também já conhecem bem a escola e podem ajudar-vos nos primeiros dias, outros alunos estão exatamente na mesma situação que vocês, ou seja, também estão um bocadinho perdidos e tudo isto contribui para criar alguma ligação. O que aconteceu na minha turma de 10º ano é que nos 2/3 primeiros dias de aulas não haviam grupos, andávamos pela escola todos juntos para conseguirmos chegar sempre à sala certa. Experimentem fazer isto com a vossa turma e se tiverem o azar de haver alguma separação, tentem pedir ajuda a alunos mais velhos, não há necessidade de sentirem qualquer tipo de embaraço por estarem perdidos. 

 

➳ Mantém a calma e sê fiel a ti mesmo/a

Durante toda a primária fui muito tímida e considerada bicho do mato porque não fazia muitos amigos e estava sempre no meu canto, isto acontecia porque eu não me identificava propriamente com ninguém. Azar o meu e fiquei com esta turma até ao meu 9º ano e a ideia deles sobre mim nunca mudou e, sinceramente, eu continuava a não encontrar nada que pudesse usar a meu favor para criar qualquer tipo de ligação. Quando mudei de escola fiquei mesmo feliz porque ia ter a oportunidade de conhecer novas pessoas, no entanto, era uma sensação agridoce porque eu também tinha bastante de medo que a história se voltasse a repetir e eu não conseguisse identificar-me com ninguém ao ponto de não fazer amizade. O meu truque para quem, como eu, for tímido e gostar de escolher bem as suas amizades é mesmo manter a calma e ter um olhar atento. No dia da apresentação tentem falar um bocadinho com toda a gente, afinal é mesmo esse o conceito de apresentação, não é verdade? Não se limitem a dizer o vosso nome, tentem partilhar alguns interesses, fazer alguma conversa relacionada com o curso e fazer algumas perguntas mais descontraídas, como perguntar qual é a série ou filme favorito. Acima de tudo, sejam fiéis a vocês mesmos, uma vez que  não precisam de mudar a vossa maneira de ser para fazer amizades.

 

➳ Sê o mais recetivo possível

Ainda no que toca a fazer amizades, tentem ser o mais corretos possíveis e tratem os outros da mesma forma que vocês gostariam de ser tratados. Só porque x está de cara trancada, não significa que seja má pessoa, só porque x publica imensas fotos no Instagram não significa que seja mega social e não precisa de mais amigos. Tentem não julgar as pessoas porque a verdade é só uma: as aparências, realmente, iludem. Claramente que depois vocês acabam por jogar com isto, na minha turma de 10º ano tentei ser o mais simpática possível com algumas pessoas e quando percebi que elas só eram simpáticas comigo porque queriam fotos dos trabalhos de casa e, na verdade, não gostavam de mim, comecei a colocar limites e a afastar-me. Onde eu quero chegar é que num primeiro instante sejam sempre simpáticos com o outro porque é grátis e se fossemos nós que estivéssemos desse lado também iríamos gostar de ser recebidos de braços abertos, não estou certa?

 

Espero que tenham gostado deste post e se tiverem alguma dúvida ou precisarem de algum conselho, não hesitem em perguntar. Beijinhos e vejo-vos num próximo post :)

PESQUISAR

A BLOGGER

SEND ME SOME LOVE

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

// AESTHETIC //

ARQUIVO

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D