Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The diary of a teenager

A girl should be two things: classy and fabulous

20
Jul20

Fim dos exames e fim do secundário

Sofia

Olá :) Bem, já não passava por aqui há praticamente 2 meses e confesso que está a ser um pouco estranho para mim estar de volta (parece que já nem sei escrever um post). Da última vez que estive por estes lados, partilhei convosco que estava mesmo na reta final do meu secundário e que não estaria tão presente, uma vez que me queria dedicar a 100% para os exames nacionais. Assim foi, estive a estudar para os exames, sobretudo para biologia, desde que a quarentena começou, e parte desse estudo exigiu colocar de parte algumas coisas, uma delas teve de ser o blog. Por mais que gostasse de vir cá e partilhar convosco o meu dia-a-dia, foi um período de tempo que tive de me focar naquilo que realmente precisava para o meu futuro e não me arrependo.

Fiz exame de português, que apesar de não utilizar para as minhas primeiras duas opções, decidi fazer na mesma para ficar de back-up, pelo que não me dediquei tanto e estudei uns 3 dias antes. Felizmente, correu bem e achei que o exame era bastante acessível, foi um exame um pouco diferente do habitual, ainda assim considerei que foi um exame fácil e pelas minhas contas consigo tirar um 17. O outro exame que decidi fazer, aliás repetir, foi o de biologia e estava com algum receio. O ano passado fui às duas fases e não consegui tirar mais do que um 11, sinceramente o ano passado estava um pouco desmotivada, sentia-me exausta porque o ano letivo tinha sido bastante cansativo, tinha também o exame de FQ para fazer e era uma disciplina que não me sentia completamente à vontade, pelo que não tive tanto tempo para conseguir estudar cada pormenor de biologia. Portanto, este ano aproveitei o período de quarentena para começar o meu estudo intensivo de biologia, terminei de estudar tudo 1 semana antes do exame e sentia-me extremamente calma e confiante. Honestamente, acho que são duas coisas importantes para a realização dos exames nacionais e que nem sempre colocámos em prática, mas a verdade é que adotar uma postura serena e positiva faz a diferença. Sendo assim, na sexta-feira fiz o exame de biologia, saí da sala de exame um pouco à toa, não sabia exatamente como me tinha corrido, mas quando saíram os critérios fiquei bastante feliz e estou a contar com um 16/17, que era mesmo a nota de que eu precisava. 

Terminados os exames, significa que mais uma etapa terminou. 3 anos da minha vida já passaram, 3 anos em que me esforcei tanto e sinto, finalmente, que esse esforço foi todo recompensado e é uma sensação muito boa saber que terminei o secundário. Para além disso, enquanto pessoa e estudante, sinto que evolui bastante, cresci muito e é mesmo gratificante olhar para trás e ver que tudo valeu a pena. Desculpem este momento lamechas :)

Entretanto também tenho algumas novidades para vos contar, tal como já disse terminou uma etapa da minha vida e iniciei outro capítulo hoje: comecei a tirar a carta. É verdade, tive a minha primeira aula de código e foi bastante tranquila, ainda é algo bastante novo para mim, mas acredito que vá ser uma experiência gira para mim. E é isto, agora que tenho muito mais tempo livre tenciono estar com os meus amigos, voltar a escrever e trazer-vos conteúdos novos.

Espero que desse lado esteja tudo bem com vocês, se ainda estiverem em fase de exames desejo-vos o melhor e se já estiverem de férias, partilhem comigo o que têm feito <3

05
Set19

BTS | As maiores dicas para os exames nacionais

Sofia

Quem é da casa já sabe que estou sempre a dizer que o 11º ano me deixou completamente esgotada. Muito sinceramente, é um ano escolar mais simples no sentido em que já estava habituada ao nível de trabalho e de exigência, e na sequência disso consegui subir as minhas notas. No entanto, no que toca ao final do ano, com toda a pressão dos testes finais e a chegada dos exames foi extremamente cansativo. Felizmente esta fase já passou e entretanto já recarreguei as baterias para começar tudo outra vez e, portanto, hoje decidi trazer-vos algumas dicas para este bicho de sete cabeças e que traz alguma ansiedade aos estudantes portugueses, os exames nacionais. Umas semanas antes de fazer exames eu dei algumas dicas, mas agora que olho para trás foi uma decisão um pouco estúpida porque a única referência de exames que eu tinha era os exames de 9º ano e, muito sinceramente, acho o ambiente de exames completamente diferente. Uma vez que já passei por este processo, percebi que algumas coisas podia ter feito de forma diferente e para tentar ajudar quem vai iniciar o 11º ano e está com medo dos exames finais, espero que este post vos possa ser útil no futuro. Assim, sem mais demoras, vamos lá começar :)

 

Capturar.PNG

 

➳ Definir objetivos e conhecer as vossas opções

As inscrições para os exames começam, se não estou em erro, em finais de Março. A minha área é ciências e tecnologias com biologia e nós temos a hipótese de trocar o exame de Física e Química A pelo exame de Filosofia. Se fizerem isto, quero já informar-vos de que não podem concorrer a nenhum curso que tenha como provas de ingresso o seguinte conjunto: Biologia e Física e Química A ou Física e Química A e Matemática. Isto é opção se vocês quiserem arrumar logo com Física e Química, basta ter o 10 na pauta e estão aprovados à disciplina e assim não precisam de a repetir durante 1 ano, na eventualidade de tirarem uma nota baixa em exame e descer a vossa nota interna para 9. Quero também salientar que eu acho que isto deve ser tomado em consideração se vocês tiverem mesmo ideia daquilo que querem seguir, no meu caso eu já tenho bem definido que vou querer enfermagem e a minha prova de ingresso pode ser apenas biologia, ainda assim eu preferi ir a exame de física e química porque eu tinha algum receio de descer a minha nota interna de filosofia e preferi ir a física e química apesar de não precisar do exame. Acho que aqui é mesmo importante vocês saberem jogar com aquilo que é melhor para vocês, se vocês forem bons alunos a filosofia e tiverem a certeza de que não vão precisar do exame de FQ como prova de ingresso, why not? É mesmo uma questão de definirem alguns objetivos, perceberem aquilo que podem usar a vosso favor e têm até Março para tomar uma decisão e increverem-se no exame que precisam.

 

➳ Perceber o que são e para que servem os exames finais nacionais

Aqui está a grande diferença entre os exames de 9º ano e os exames de secundário. O próprio nome diz tudo, os exames de secundário são exames finais, isto é, vão ser estes os exames que vão ser as vossas provas de ingresso e entram na vossa média final. A maioria dos cursos na Universidade do Porto têm como fórmula de acesso 50% para média interna e 50% para provas de ingresso. Algumas universidades como em Lisboa, as provas de ingresso podem ter apenas o peso de 35% ou 40%, variando de curso para curso. Basicamente, os exames nacionais têm o poder de mexer na vossa média interna, penso que já todos sabem que têm um peso de 30% para a nossa nota, portanto se a vossa nota final interna de biologia for de 14 e tiverem 11 no exame, a vossa nota interna vai descer para o 13 e vai ser este 13 que vai entrar na vossa média para a faculdade. O esquema é sempre o mesmo, daí toda a gente se sentir frustrado com esta situação. Nós trabalhámos durante 2 anos para obter uma nota e no espaço de 1h30/2h pode mudar muita coisa. A minha maior dica é mesmo estarem bem informados, tentem tirar todas as vossas dúvidas relativamente a exames junto dos vossos professores. Eles alertam-nos para todas estas situações a nível de notas e médias e entendem o quão complicado pode ser esta fase para nós, eles estão lá para ajudar e não há mesmo ninguém melhor do que eles para nos esclarecerem estas pequenas dúvidas. 

 

➳ Encarar os exames com outra atitude

Antes de ir à 1ª fase de exames, eu própria estava cheia de receios e olhava para os exames como algo mesmo complicado e uma verdadeira tortura porque, de certa forma, é isso que as pessoas nos fazem pensar. Sinto que as pessoas exageram um bocado e tornam este processo ainda mais difícil e fazem-nos sentir ainda mais a pressão porque colocam-nos as ideias erradas na cabeça. Obviamente que não nos vou mentir e não é algo propriamente fácil e requer bastante esforço da nossa parte, mas ao longo de 2 anos temos estado a ser preparados para isto. Na minha escola, desde do 10º ano que os testes seguem a estrutura de exame, têm exercício-tipo exame e outros mesmo retirados de exames ou teste intermédios de anos anteriores. Nós não vamos chegar lá e ver algo completamente diferente daquilo que demos nas aulas, os exercícios são semelhantes aos que temos estado a praticar e, se ouvirem mais relatos de pessoas que já fizeram exames nacionais, elas vão dizer-vos exatamente a mesma coisa: os exercícios são sempre os mesmos. E sim, alguns exercícios têm algumas ratoeiras e podem ser um bocadinho mais "fora" daquilo que estamos habituados, mas é suposto ser assim, é para diferenciar os alunos. Por isso, tentem olhar para os exames não como um bicho de sete cabeças, mas sim como um teste e para o qual vocês estão preparados e têm estado a trabalhar ao longo de 2/3 anos (depende do ano de escolaridade).

 

➳ Há mais do que uma oportunidade

Minha gente, eu só percebi isto depois da 2ª fase de exames. É verdade, só depois de fazer o exame de biologia 2 vezes é que eu percebi que há mais do que uma oportunidade. É perfeitamente normal a nota da 1ª fase não corresponder às vossas expectativas, é normal sair da sala do exame e pensar que correu bem e depois ver os critérios e perceber que afinal não foi assim tão bom. Faz tudo parte do processo, acreditem, e depois até se torna engraçado trocar estas coisas com os vossos amigos porque começa tudo a rir-se da própria desgraça. Ainda assim, tenho-vos a dizer que não é a vossa última oportunidade, vocês têm a 2ª fase e mesmo que não consigam subir aí, ainda têm a opção de se inscreverem no 12º ano, outra vez, no exame de biologia ou de física e química. Vocês têm 4 oportunidades para estes 2 exames, 4 oportunidades. Não desistam, só porque não correu bem 1 ou 2 vezes, não significa que vá correr sempre mal, estejam sempre com um espírito vencedor, otimista e vão conseguir obter os resultados que pretendem.

 

➳ Resolver exames, exames e exames...

A semanas antes dos exames eu ouvia conversas das minhas amigas e era tudo sobre isto: "como se estuda para o exame?" ou "como é que vocês vão estudar?". Sempre soube responder a esta pergunta devido aos ótimos conselhos da minha irmã (thank you <3) que desde cedo me disse que o melhor truque para estudar para qualquer exame, seja de 9º ano ou de secundário, é resolver o maior número de exames possíveis. E aqui entra aquilo que falei há pouco, quando derem conta os exercícios tornam-se repetitivos, mas com dados diferentes ou com um texto ligeiramente diferente e que acabam sempre por nos pedir a mesma coisa. Honestly, aconselho-vos a não perder muito tempo na teoria, convém (obviamente) saber, no entanto não percam tempo a fazer resumos, optem antes por ler aqueles livros de preparação porque têm a informação essencial e se lerem aquilo, falarem um pouco em voz alta e fazerem um pequeno esquema enquanto estão a ler, já é suficiente para relembrarem a maioria da teoria. Além disso, a melhor forma para relembrarem toda a teoria que deram ao longo destes 2/3 anos é mesmo a praticarem, ao fazerem exercícios vão ser obrigados a procurar no livro como se fazia x ou y e quando derem conta já está tudo lá. 

 

E bem, penso que são estas as maiores dicas para os exames nacionais. Muito honestamente, foram as dicas que eu gostava de ter aplicado, a minha irmã já me tinha dito a maioria delas mas acho que é daquelas coisas que nós só percebemos quando passámos pela situação. Também acredito muito que isto está intimamente ligado à nossa maturidade e começámos a olhar para as coisas de um prisma bastante diferente, seja em relação a todo o stress em volta dos exames ou mesmo para o exame em si e para os exercícios. No espaço de 1 ano crescemos bastantes, adotámos novos métodos de estudo e tentámos perceber aquilo que falhou no ano letivo anterior, acho que isto contribui para haver uma certa evolução e, por exemplo, no 12º ano sentirmos outra facilidade nesta etapa. Espero eu conseguir pôr em prática todas estas dicas e conseguir terminar o 12º ano em grande. Finalmente, desejo-vos a maior sorte do mundo, tentem desligar um pouco do assunto e não complicar demasiado as coisas, tentem fazer-se acompanhar de um pensamento positivo, sempre. Um beijinho e vejo-vos num próximo post <3

30
Jun19

11º ano| Conteúdos, notas & conselhos

Sofia

As aulas e a primeira fase de exames já terminou e, neste momento, acredito que a última coisa que queiram ouvir seja a falar de aulas e escola e eu ainda pensei se seria boa ideia trazer este post agora ou em setembro na série de regresso às aulas. No entanto, nestes últimos dias eu tenho recebido bastantes comentários relativamente à passagem do ensino básico para o ensino secundário e também de alguns estudantes que terminaram agora o seu 10º ano e têm algumas dúvidas relativamente ao próximo ano escolar, portanto, eu decidi partilhar convosco mais um bocadinho da minha experiência enquanto estudante de secundário no curso de ciências e tecnologias. 

 

Grau de dificuldade: Assim de forma bastante sucinta, o 11º ano é um ano exigente. A verdade é apenas esta, é um ano de exames e os professores querem-nos o mais preparados para o que vem aí. A nível de conteúdos, muito honestamente, eu não senti grande dificuldade e penso que se mantém dentro do mesmo, sendo que esse não é mesmo o maior obstáculo. Senti que o maior obstáculo foi, sem dúvida, o nível de exigência que este ano pediu. A matéria não era particularmente difícil, contudo os testes eram bastante complexos e pediam um bom raciocínio e uma boa consolidação de conhecimentos. Sendo assim, vou deixar aqui um pequeno resumo sobre aquilo que foi lecionado.

 

➳ Biologia e Geologia

Quem me conhece sabe que esta é, sem dúvida, a minha disciplina favorita, sobretudo a componente da biologia. Como terminam o ano letivo anterior com biologia, começam o novo ano com biologia também e começam com a matéria mais bonita e interessante que alguma vez dei, o DNA e tudo o que está relacionado com o mesmo. Dão a replicação do DNA, a síntese proteica, ciclo celular e eu senti que estes conteúdos me deram uma nova visão sobre tudo aquilo que me rodeia, sobretudo o ciclo celular, uma vez que é um conteúdo que está intimamente ligado ao cancro e nos leva a ter uma perspetiva muito diferente desta doença. Estas são matérias em que vocês podem aproveitar tudo porque não são difíceis e existem imensos exames que podem usar para praticar e que, muito provavelmente, vão ser exercícios semelhantes aos que os professores vão usar. Depois disto dão a meiose, ciclos de vida e, finalmente, a evolução, onde falam de Darwin, Neodarwinismo e muitas outras coisas. Penso que a parte que senti mais dificuldade foi mesmo nos ciclos de vida e é uma das matérias de que menos gosto e que saiu uma perguntinha no meu exame. A biologia deste ano é completamente diferente do ano passado, mas é igualmente interessante e acho que isso contribuiu para ter tirado tão boas notas. Finalmente, em Janeiro/Fevereiro, começa a geologia que não é nada mais do que consolidação de 10º ano. Penso que a única coisa nova que dei foi a matéria relacionada com a ocupação antrópica e a minha professora nem exigiu muito porque não estava na matriz do exame disponibilizada pelo IAVE e também dei minerais e aquíferos. Os restantes conteúdos foram rochas sedimentares e este ano falam em meteorização química e entram em mais promenor com a física, falam também muito mais de magmatismo e acabam por conseguir relacionar com muita matéria de 10º ano (pequeno spoiler: falam em magma basáltico, andesítico, riolítico e diferenciação magmática) e, por fim, metamorfismo. Confesso que nos testes desci porque geologia não é, de todo, a minha praia e também estava tão exausta que acabei por nem dar o melhor de mim nos últimos testes. Ainda assim, consegui consolidar muita coisa do ano letivo anterior e acabou por se tornar muito útil para mim.

 

➳ Física e Química A

Começámos por dar física e posso dizer-vos que detesto completamente, no entanto, a primeira matéria é extremamente fácil, trata-se de movimentos e muitas noções de 8º ano voltam a entrar em prática. A partir daí, para mim, tornou-se o pesadelo porque detesto forças e envolvia também alguns conceitos de 10º ano que, na altura, não ficaram muito bem consolidados. Depois das forças, entram as ondas e o magnetismo e eu adorei esta matéria, é a minha matéria favorita de física e foi onde consegui as minhas melhores notas. No final, dão a luz e também detestei porque não gostei nada daqueles exercícios com fibras óticas. E finalmente, chega a parte mais gira que é, obviamente, a parte da química. Gosto mesmo muito de química e adorei a química de 11º ano. Começámos com o acerto de equações, estequiometria, reagente limitante e em excesso, grau de pureza e rendimento. Os exercícios destes conteúdos são os mais giros de resolver e torna-se mesmo muito interessante perceber como algumas reações química trazem tantos conteúdos à sua volta. Depois destes conceitos, entram as reações ácido-base, oxidação-redução e solubilidade. As minhas favoritas e as mais fáceis são as reações ácido-base e acabei por relacionar com imensa coisa do meu dia-a-dia. Para química preparam-se para trabalhar muito com moles, penso que é o único conteúdo de 10º ano que precisam de saber para conseguirem fazer o básico do básico.

 

➳ Matemática

Sem dúvida, a pior disciplina para mim e a que senti mais dificuldade. Durante todo o meu percurso escolar nunca fui uma excelente aluna a matemática e durante todo o ensino básico estava sempre entre o 3 e 4 e quando cheguei ao secundário as minhas notas também nunca foram ótimas. Nas questões-aulas consigo sempre tirar um 14 ou 15 porque incide em poucos conteúdos e, por norma, os exercícios são mesmo muito mais simples, mas nos testes eu nunca consegui passar do 11. Começámos com trigonometria, o que me deixou muito feliz, uma vez que sempre foi uma matéria que eu gostava muito no ensino básico e mesmo durante as aulas nunca tive muita dificuldade a fazer exercícios e penso que foi a melhor parte da matemática deste ano e onde consegui tirar (dentro do mau) as minhas melhores notas. Depois começou o inferno, sucessões. Ao início era bastante fácil e depois começou a meter limites e eu comecei a detestar completamente. Limites foi aquele conteúdo que nos acompanhou até ao final do ano e foi a matéria de que eu menos gostei, nunca entendi muito bem e não tinha mesmo forma de fugir deles porque qualquer exercício pedia a resolução de um limite. Foi um ano que se tornou bastante frustrante, nunca gostei de matemática e todos estes conteúdos levaram-me a fugir dela. 

 

➳ Português, Inglês & Filosofia

E estas são as disciplinas que acabam por se tornar do mesmo. Português foi um ano extremamente bom para mim e com conteúdos mega interessantes. Desde o Sermão do Padre António aos peixes até aos Maias, foi tudo incrível e consegui ótimas notas e fez-me subir 2 valores em relação ao ano passado. A nível de gramática dão a deixis e a coesão, nomes esquisitos mas muito fácil. Em relação a inglês, os mesmos temas continuam a ser debatidos, a mesma gramática é dada e foi a disciplina que menos me deu trabalho ao longo de todo o ano. Finalmente, filosofia, bemmm...posso dizer-vos que este ano ninguém na minha turma esteve particularmente atento a esta disciplina e conseguimos tirar sempre grandes notas. Estas são aquelas 3 disciplinas que vocês podem aproveitar para subir a vossa média porque são fáceis e os próprios professores costumam ajudar para não nos prejudicar. Ainda assim, continuem-se a esforçar porque são igualmente importantes às específicas.

 

Notas: Vou começar por vos dar um conselho mesmo muito importante e que fui reparando que imensa gente da minha turma não tinha isto em mente e acabaram por sair prejudicados. Tenham atenção às vossas notas finais. O 11º ano é um fecho de um pequeno ciclo, as disciplinas bienais de biologia, físico-química, filosofia e inglês terminam e vocês perguntam: qual é a média final dos 2 anos? Ora, não é nada mais do que o quociente da soma das vossas notas finais a estas mesmas disciplinas. Vou dar-vos o meu exemplo:

 

1) Inglês 

Nota final de 10º ano: 18

Nota final de 11º ano: 19

Nota final dos 2 anos: 18+19/2 =19 , ou seja, a nota final a inglês é de 19.

 

2) Filosofia

Nota final de 10º ano: 14

Nota final de 11º ano: 15

Nota final dos 2 anos: 14+15/2= 15, mais uma vez, a minha nota final à disciplina é de 15.

 

Muito simples, não é? E o esquema é sempre este, mesmo às disciplinas específicas que também são bienais. Portanto, tenham mesmo muito cuidado com isto, porque muitas amigas minhas tinham notas finais do ano passado de 15/16 e, este ano conseguiram subir para o 19, ficando prejudicadas devido a isto. Assim, aproveito para avisar que a nota que vocês vão a exame não é a nota que terminam o 3º período, mas sim a nota dos 2 anos, ou seja, mais uma vez aquela conta que indiquei acima entra em jogo. E mais uma vez vou dar-vos o meu exemplo:

 

3) Biologia

Nota final de 10º ano: 14

Nota final de 11º ano: 14

Nota final dos 2 anos: 14+14/2= 14, ou seja, a nota que vou a exame é de 14. Assim como é também a nota a que termino a disciplina.

 

Eu espero mesmo que isto tenha sido útil e que seja tomado em atenção por vocês porque eu sinto que as pessoas não dão o verdadeiro valor a esta situação durante a maioria do ano e depois chegam ao final e percebem a diferença que isto vai fazer na vossa nota. E bem, uma das perguntas mais frequentes que recebo relativamente a notas é se no 11º ano as notas sobem e compensam as notas mais baixas de 10º ano. A minha resposta a isto é bastante simples. Nunca é tarde demais para dar a volta por cima e vocês só fizeram metade do percurso, ou seja, conseguem perfeitamente compensar as notas que tiveram. Contudo, tenham em atenção a situação que referi anteriormente.

 

Conselhos: O maior conselho que vos posso dar é não complicar as coisas. Durante todo este ano letivo deparei-me com imensas situações onde as minhas amigas estavam a tornar o simples num bicho de 7 cabeças e isso está muito errado. Tentem sempre manter a calma e dar o vosso melhor. Lembrem-se também que existe uma oferta tão grande e tão diversificada no que toca a cursos superiores e que não é por não terem tão boa nota a matemática ou biologia que estão no curso errado. Olhem para o meu caso, eu detesto matemática e não tenho uma boa nota e ainda assim gosto do curso onde estou, tenho uma boa média e boas notas às restantes disciplinas. Nunca desistam por acharem que estão no lugar errado só porque uma ou duas disciplinas estão lá para vos dificultar a vida. Procurem e informem-se. Tentem procurar no site do DGES os cursos e vejam também as provas de ingresso porque vocês têm a opção de mudar o exame de FQ pelo exame de Filosofia. Imaginem que não têm grande nota a FQ e são mesmo bons alunos a Filosofia e a prova de ingresso para o curso que desejam pede só biologia ou matemática ou o conjunto de biologia-matemática, podem perfeitamente arriscar e fazer o exame de filosofia. Isto tudo é uma questão de saberem aquilo que é melhor para vocês, ver as coisas como elas são e perceber aquilo que têm e podem usar. E relativamente aos exames, não fiquem demasiado nervosos, sinto que as pessoas fazem dos exames nacionais uma verdadeira dor de cabeça e isso só contribui para aumentar a ansiedade, pensem sempre que têm mais do que 1 oportunidade para tirar boa nota e é esse o espírito. Por isso, não tenham medo, aproveitem tudo, estudem muito e bem e tentem sempre dar o melhor de vocês, sem desistir e sem dar parte fraca.

 

E depois de um longo post, espero que vocês tenham gostado. Tentem ser o mais real possível, tentei pegar em tudo aquilo que me preocupou, em todas as minhas dúvidas e responder para tornar todo este processo mais fácil para vocês. E bem, se estiverem interessados em ler um bocadinho mais sobre o 10º ano e sobre a minha entrada no secundário vou deixar também aqui o link (clica aqui) e para quem ainda não estiver no secundário e tiver dúvidas relativamente ao ensino básico tenho também alguma ajuda para vocês (7º ano| 8º ano| 9º ano).

 

Qualquer dúvida que tenham não hesitem em perguntar, um beijinho e vejo-vos num próximo post :)

20
Jun19

Expectativa VS Realidade| Estudar para os exames

Sofia

Uma grande parte do nosso futuro e a nossa entrada na faculdade está definida pela nota de exames nacionais e é durante esta altura do ano que os alunos portugueses entram numa elevada onda de ansiedade. Ora, penso que uma das coisas que mais me caracteriza é o facto de tentar ver as coisas sempre pelo lado positivo e eu não seria eu se não aproveitasse esta altura do ano para brincar um bocadinho com toda esta situação de stress. Assim, hoje, venho retratar as situações mais comuns (e hilariantes) que, nós alunos, fazemos durante o nosso estudo para os exames.

 

Expectativa VS Realidade_ Estudar para os exames.p

 

1- Fazer exames de anos anteriores

 

➳ Expectativa: "Não acredito que tive quase todos os exercícios certos, quase que nem precisei de rever esta matéria. Afinal lembro-me de tudo o que dei nestes últimos 2/3 anos."

Realidade: "Mas eu dei isto sequer? Como é que eu vou fazer exame daqui a 1 semana?"

 

2- Pausas de Estudo

 

➳ Expectativa: "Faço estes 4 grupos e depois faço uma pausa de 5 minutos." Os 5 minutos foram, efetivamente, 5 minutos.

➳ Realidade: "Finalmente uma pausa, já não me conseguia concentrar, vamos lá aos 5 minutos."  Entretanto...10 minutos, 20 minutos e muito mais. "O quê? Já passou 1h? Alguém não devia ter ficado a ver memes no instagram."

 

3- Aulas de apoio e dúvidas

 

➳ Expectativa: "Ótimo, percebi tudo na aula de apoio e hoje vou conseguir fazer todos os exercícios dos exames e dos livros."

➳ Realidade: "Mas como é suposto fazer isto? Eu nunca vi nada assim em toda a minha vida!" 

 

4- Estudar sob pressão

 

➳ Expectativa: "Estudei tudo 2 dias antes do exame, estou pronta."

➳ Realidade: "Eu não acredito que me esqueci de estudar esta matéria quando o exame é já amanhã. Será que tenho tempo para perceber? Decorar? O que é que vou fazer à minha vida?"

 

5- Histórias do Instagram

 

➳ Expectativa: "Estamos todos juntos a estudar."

➳ Realidade: "Ver estes stories partem-me o coração, está meio mundo de férias porque as aulas acabaram na sexta-feira. Por favor, troquem de lugar comigooo."

 

E chegamos ao fim! Eu espero que tenham gostado tanto quanto eu, porque eu diverti-me imenso a recriar algumas das coisas que toda a gente faz quando está a estudar para os exames, quando estamos sob stress. Digam-me nos comentários qual é a situação com que mais se identificam, quero saber de tudo :)

22
Mai19

Dicas de estudo para os exames

Sofia

Exames nacionais, os verdadeiros bichos de 7 cabeças que definem grande parte do nosso futuro. Como sabem, frequento o 11º ano do curso de ciências e tecnologias e, portanto, vou ter exame às disciplinas de Biologia e Geologia e Física e Química A. Posso dizer-vos que estou um bocadinho nervosa porque estes exames são completamente diferentes de todos os exames que fiz até ao momento, mas tenho tentado pensar que ao longo destes últimos 2 anos tenho sido preparada pelos meus professores para tal. Ora, como eu, muitos mais alunos do ensino básico e secundário vão realizar exames e eu decidi partilhar algumas das dicas que mais me foram recomendadas e que, para mim, fazem mais sentido.

 

 

➳ Fazer exames

Sem dúvida, a base do nosso estudo. Não há melhor preparação para exame do que fazer todos os exames que estão disponíveis no IAVE porque, verdade seja dita, existem sempre exercícios-tipo e podemos ganhar pontos trabalhando bastante neles. 

 

➳ Tentar ser pragmático

No meu caso, as disciplinas são bienais e os exames vão abordar a matéria que dei ao longo destes dois anos, o que equivale a 4 livros para estudar por disciplina (Biologia e FQ A). No entanto, com os testes globais deste período escolar sinto que tenho de ser bastante pragmática, na medida em que os conhecimentos do ano passado continuam cá, estão apenas esquecidos e sabendo, mais ou menos, a estrutura do exame podemos aproveitar o nosso estudo de forma inteligente estudante x e y. Daí ser importante fazer vários exames porque vamos percebendo o que é realmente avaliado e o que não é.

 

➳ Gerir bem o tempo

Penso que esta é a dica que tenho mais dificuldade em cumprir porque nem sempre consigo cumprir os horários que estabeleci. Temos duas disciplinas para estudar e temos de dividir o nosso tempo entre elas, portanto penso que é mesmo importante ter um estudo direcionado.

 

➳ Ler resumos

Bem, não sei se isto resulta com toda a gente ou não, mas a verdade é que temos cerca de 2 semanas para estudar para os exames nacionais desde do final das aulas. Uma coisa que quero evitar é perder o meu tempo a fazer resumos da matéria toda porque nunca mais terminaria e deixaria a componente prática de lado e eu não quero fazer isso, de todo. Deste modo, o que vou fazer é ler resumos, sobretudo dos livros de preparação para exame porque eles conseguem reduzir ao essencial e já nos dá as bases para fazer os exercícios. 

 

Penso que isto é o essencial, de qualquer das formas vou deixar aqui o link do Uniarea (clica aqui) que falam um bocadinho mais da estrutura do exame em si e do tipo de perguntas que costumam a aparecer. Espero que tenham gostado e desejo-vos a maior sorte do mundo para esta etapa <3

PESQUISAR

A BLOGGER

SEND ME SOME LOVE

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

// AESTHETIC //

ARQUIVO

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D